Versão francesa : Éditions du Monde libertaire/Éditions libertaires. René Berthier
Introdução a "Afinidades não eletivas". — A propósito do livro de Olivier Besancenot e Michaël Löwy
Para um diálogo sem frases vazias entre libertários e marxistas
Article mis en ligne le 20 septembre 2019
dernière modification le 15 janvier 2020

par Eric Vilain

Olivier Besancenot e Michaël Löwy publicaram um livro intitulado Afinidades revolucionárias, as nossas estrelas vermelhas e negras, que visa destacar as “alianças e a solidariedade” entre o movimento libertário e o movimento comunista. Os dois autores querem “lançar luz sobre este lado ignorado, muitas vezes deliberadamente, que revela a fraternidade de suas lutas”. Parece-me ser uma excelente ideia.

O presente trabalho, no entanto, não é, estritamente falando, uma resposta às Afinidades revolucionárias : de fato, pareceu-me muito difícil responder aos pontos de vista abordados por Besancenot e Löwy porque sua argumentação é muito alusiva e vaga, baseada em uma apresentação extremamente aproximada dos fatos. Portanto, ao invés de responder, eu simplesmente escolhi abordar os mesmos fatos, as mesmas perguntas, mas à nossa maneira : o leitor fará de si mesmo uma idéia.